Comemorações na Itália lembram a luta dos brasileiros contra o nazifascismo

Cidades italianas libertadas por tropas brasileiras ou que tiveram a presença de pracinhas na Segunda Guerra Mundial, anunciaram suas comemorações referentes ao 25 de abril, feriado nacional pela vitória contra o nazifascismo.

Montese pelas lentes da página “We Love Montese – Per gli amanti di Montese e del suo azzurro cielo“, que também ilustra a capa desta matéria

Em Montese, onde a Força Expedicionária Brasileira – FEB teve sua batalha mais sangrenta, com mais de 420 baixas em apenas três dias, a prefeitura anunciou que haverá concerto da Banda Quirino Manzini, às 14h30 no horário italiano, seguido de recepção de autoridades, com cortejo até o Monumento ao Soldado. Às 15h30, sempre em horário local italiano, no Largo Brasile, haverá uma cerimônia oficial com discursos e homenagens às autoridades italianas e brasileiras. Para encerramento, acontecerá uma visita ao Museo Storico della Rocca (Torre de Montese).

Gaggio Montano, pelas lentes de Emanuela Cioni, administradora da página “Sei di Gaggio Montano se….

Em Gaggio Montano, cidade vizinha de Monte Castello, a prefeitura não divulgou a programação oficial, mas, no mês passado a municipalidade havia informado, por e-mail, quem em 24 de abril haveria concentração de civis e militares em Bombiana, às 11h, com almoço no restaurante Morsiani, em Abetaia (para autoridades). Já para 25 de abril, a reunião seria em Sasso di Rocca, às 10h e em Guanella, às 11h30.

Convite do evento em Pisa, com pessoal da FAB e um inglês, na Torre de Pisa (Foto: ANPI)

Em Pisa, a Associação Nacional Partigiani da Itália – ANPI se encarregou de organizar um evento comemorativo e inserir os brasileiros, com um roteiro que passará pelos principais pontos de permanência dos pilotos da Força Aérea Brasileira – FAB e da FEB na cidade e redondezas. Ali, a Associação destacou como guia, o antigo guardião do Cemitério de Pistoia, Mário Pereira, filho do ex-combatente Miguel Pereira, que foi o primeiro responsável pelo campo santo que abrigou os corpos dos mais de 450 brasileiros mortos em solo italiano entre 1944-1945. O passeio começará às 10h no horário italiano e depois haverá um almoço.

Silêncio no Brasil

No mês passado, antes da troca de comando do Exército, quando Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira assumiu o comando do Ministério da Defesa e foi substituído por Marco Antônio Freire Gomes, havia a expectativa, segundo o prefeito de Gaggio Montano, Giuseppe Pucci, de que o Brasil enviasse o chefe da instituição militar brasileira para as comemorações em solo italiano. Paulo Sérgio era o esperado. No entanto, como ele deixou o cargo, a visita não foi confirmada pelo substituto, Marco Antônio.

Perguntado sobre a possibilidade de envio de uma segunda comitiva brasileira para comemorações no antigo front da FEB (a primeira foi em fevereiro de 2022), o Centro de Comunicação Social do Exército não respondeu se haveria uma nova leva de militares para visitar a Itália nas comemorações de 25 de abril.

Muito mais silêncio

Outros assuntos que permanecem sem respostas há mais de 60 dias, são os objetivos e valores gastos em viagem pela comitiva de um general e dois oficiais superiores, em fevereiro deste ano, quando eles estiveram nos antigos campos de batalha italianos.

Comitiva brasileira na visita de fevereiro, com pessoal destacado na Itália (Foto: DPHCEx)

Na época, o Departamento de Educação do Exército – DECEx apenas informou que a comitiva foi participar “de atividades referentes às comemorações dos ‘77 Anos das Vitórias na FEB’”, o que dá a entender que estiveram lá sem objetivos concretos. Sobre os valores gastos, o DECEx orientou a consulta ao Portal da Transparência, porém, sem nem mesmo citar quem viajou. Porém, em checagem do Jornalismo de Guerra, constatou-se que o general que esteve na Itália, foi  Carlos Augusto Ramires Teixeira, que comandava a Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército – DPHCEx, até o último dia 13 de abril, quando foi substituído pelo General de Brigada Luciano Antônio Sibinel.

A resposta, ainda que incompleta, só foi conseguida via Lei de Acesso à Informação e como não esclarecia muita coisa, foi feito um recurso junto ao Comando Geral do Exército em Brasília, com a resposta de que a DECEx deveria melhorar a resposta e fornecê-la de forma mais completa. “Informamos que sua demanda foi encaminhada ao órgão responsável pela informação a quem compete responder seu pedido de acesso à informação. Assim, solicitamos que aguarde a resposta do órgão, que será encaminhada para o seu correio eletrônico cadastrado no Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão (e-SIC), até o dia 5 de abril de 2022”, assegurou Comando do Exército. O prazo venceu e mesmo com ordem superior, ninguém respondeu, sendo necessário encaminhamento para o Ministério Público Militar, onde o pedido aguarda acolhimento ou indeferimento, para novas movimentações legais.

O que o Jornalismo de Guerra quer saber?

Por se tratar de dinheiro público e de uma viagem oficial, possivelmente de planejamento, a Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército – DPHCEx foi procurada com as seguintes perguntas:

1. Qual o objetivo da visita da comitiva do DPHCEx ao T.O. da FEB?

2. Quais dos objetivos já podem ser dados como completos?

3. Qual o prazo de cumprimento dos objetivos não completados?

4. Quais os nomes, patentes e cargos ocupados na DPHCEx, dos membros da comitiva? Quem do pessoal da Aditância em Pistoia e Roma participou?

5. Qual o investimento em recursos públicos para a viagem da comitiva? Caso tenha sido publicado em boletim interno ou Diário Oficial, poderiam enviar cópias ou o número da edição?

6. Quais eventos ficaram combinados e quais cidades serão incluídas nas comemorações de 2022? Quais as datas?

7. Quanto o Exército brasileiro, via DPHCEx ou outros departamentos, pretende investir em capital humano e financeiro para as atividades exclusivamente voltadas para as comemorações dos 77 anos da FEB na Itália?

8. Qual o público alvo e a expectativa de público nos eventos da Itália este ano?

O jornal segue aguardando um esclarecimento dos órgãos competentes.

Veja também: https://jornalismodeguerra.com/2022/03/22/feb-cidades-italianas-se-dizem-prontas-para-receber-brasileiros/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s